domingo, 9 de novembro de 2014

Elevadas doses de mercúrio contido em cremes para a pele

Embora o mercúrio possa clarear a pele, eliminando manchas escuras e até mesmo acne, as pesquisas mostram que o líquido prateado pode causar uma série de problemas de saúde, incluindo deterioração cognitiva, danos nos rins, dores de cabeça, fadiga, tremores nas mãos, depressão e outros sintomas.
Segundo o Dr. Gordon Vrdoljak, do Departamento de Saúde Pública da Califórnia, nos EUA, o limite de mercúrio em produtos é de uma parte por milhão. Em alguns desses cremes, encontramos níveis tão altos quanto 210 mil partes por milhão.
O grande problema é que é difícil identificar os produtos com mercúrio e medir sua concentração. O Dr. Vrdoljak criou um instrumento que usa uma técnica chamada reflexão total de fluorescência de raios X. A máquina pode medir o teor de mercúrio nas amostras com muito mais eficiência e precisão do que os métodos atuais. A expectativa é que a nova técnica possa ser incorporada em aparelhos de fácil uso, que possam chegar aos laboratórios de análise o quanto antes.

O Mercúrio
Os metais constituem cerca de 75% dos elementos conhecidos. Podem formar ligas entre eles ou com não metais e são usados, por exemplo, em carros, computadores, autoestradas e pontes. A civilização foi fundada sobre os metais da antiguidade, nomeadamente ouro, prata, cobre, mercúrio, estanho, ferro e chumbo. O ouro foi descoberto cerca do ano 6000AC e o mercúrio foi descoberto em túmulos datados de 1600 AC. Os antigos gregos usavam mercúrio em pomadas; os romanos usavam-no em cosméticos. Os metais entraram no nosso ambiente desde o início da Era Industrial, acumulando-se nos solos, em sedimentos e nas águas superficiais.

A Toxicidade nos Cosméticos
Com o crescimento da indústria cosmética e as pesquisas que desenvolvem ativos dermatológicos e bases diferenciadas, observa-se que, ainda assim, não são raros os casos de intoxicação por cosméticos. O grande problema é que o usuário, nunca ou quasenunca relaciona seu processo alérgico ou sua intoxicação ao uso do produto cosmético. Isso porque o consumidor acredita no cosmético e nos benefícios associados, quase não acreditando que possa causar algum dano à saúde, tamanha a crença que o consumidor coloca neste tipo de produto. O grande problema da questão da toxicidade nos cosméticos talvez seja o grande número de cosméticos usados no cotidiano, produtos que estão em contato direto com o corpo humano, pode-se afirmar que é possível ficar exposto num só dia a uma série de substâncias químicas de natureza e comportamento específicos.

Conclusão

Deve-se tocar cuidado no uso de cosméticos quanto ao componente de suas formulações, uma vez que muitos produtos apresentam em sua composição substâncias tóxicas que fazem muito mal para saúde e podem causar efeitos graves mediante um longo período de exposição, via uso contínuo do cosmético por exemplo.

Sem comentários:

Publicar um comentário