segunda-feira, 15 de junho de 2015

Síndrome respirátória provocada pelo coronavírus - MERS



Os coronavírus (CoV) são uma grande família viral de RNA simples, conhecidos desde meados dos anos 1960, que causam infecções respiratórias em seres humanos e em animais. As infecções por coronavírus causam doenças respiratórias leves a moderada, semelhantes a um resfriado comum. A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem. 

Alguns coronavírus podem causar síndromes respiratórias graves, como a síndrome respiratória aguda grave que ficou conhecida pela sigla SARS da síndrome em inglês “Severe Acute Respiratory Syndrome”, sendo os primeiros relatos na China em 2002. . O SARS-CoV se disseminou rapidamente para mais de doze países na América do Norte, América do Sul, Europa e Ásia, infectando mais de 8.000 pessoas e causando entorno de 800 mortes, antes da epidemia global de SARS ser controlada em 2003. Desde 2004, nenhum caso de SARS tem sido relatado mundialmente.

Foi identificado um novo tipo de coronavírus , inicialmente na Arábia Saudita e, posteriormente, em outros países do Oriente Médio, na Europa e na África. Pela localização dos casos, a doença passou a ser designada como síndrome respiratória do Oriente Médio, cuja sigla é MERS, do inglês “Middle East Respiratory Syndrome” e o novo vírus nomeado coronavírus associado à MERS.

Autoridades da Coreia do Sul confirmaram no dia 14 de junho a morte de mais uma pessoa por causa da Síndrome Respiratória do Oriente Médio, o coronavírus Mers, o que elevou para 15 o total de mortos desde o surgimento do surto. Também foram confirmados sete novos casos (o que eleva o total para 145), dos quais três se originaram neste hospital.

Segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde, 4.850 estão isoladas em quarentena diante da possibilidade de terem contraído o coronavírus, que tem um período de incubação de 14 dias.

                    




Como os coronavírus são transmitidos?
  • Ar por meio de tosse ou espirro;
  • Contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão; ou
  • Contato com objetos ou superfícies contaminadas seguido então de contato com a boca, nariz ou olhos.
O modo de transmissão do SARS-CoV e MERS-CoV ainda é não é totalmente compreendido mas evidências sugerem os mesmos modos de transmissão que os coronavírus comuns.

Existe vacina contra os coronavírus?

Até o momento, não existem vacina para os coronavírus, sejam os comuns ou os MERS-CoV e SARS-CoV.


Qual o tratamento para infecções por coronavírus?

·         Não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus humano.


Como se prevenir?

Para redução do risco de adquirir ou transmitir doenças respiratórias, especialmente às de grande infectividade, como coronavírus, são recomendadas medidas gerais de prevenção tais como:
  • Frequente lavagem e higienização das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter os ambientes bem ventilados;
  • Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de infecção respiratória.




Sem comentários:

Publicar um comentário