segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Anvisa concede registro a medicamento brasileiro inovador contra tuberculose


UM POUCO SOBRE A TUBERCULOSE






As autoridades da área de saúde concederam registro a um medicamento contra a tuberculose desenvolvido por pesquisadores de um laboratório público brasileiro, que combina quatro princípios ativos e eleva a eficácia do tratamento. O registro foi concedido nesta semana pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), informou o Farmanguinhos, um laboratório vinculado ao Ministério da Saúde e responsável pela inovação.

O remédio é conhecido provisoriamente como 4 x 1 porque reúne quatro dos principais princípios ativos utilizados no combate à tuberculose. O fármaco brasileiro reúne rifampicina em uma concentração de 150 miligramas, isoniazida (75 mg), pirazinamida (400 mg) e etambutol (275 miligramas).
Além de elevar a eficácia, o fármaco, do qual o paciente tem que ingerir um comprimido diário durante todo o tratamento, pode reduzir significativamente as elevadas taxas de abandono do tratamento porque muitos pacientes se cansam de ter de tomar vários remédios e até várias vezes por dia.

"Este tipo de formulação em dose fixa combinada é considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a forma mais eficaz de combate à tuberculose, já que reduz o número de comprimidos que têm que ser tomados pelo paciente diariamente", informou o Farmanguinhos em comunicado.O tratamento tradicional contra a tuberculose, com o consumo diário de vários comprimidos, dura pelo menos seis meses.


De acordo com o Farmanguinhos, uma vez registrado o medicamento, a entidade tem um prazo de três anos para implantar toda a tecnologia de produção do fármaco no Complexo Tecnológico de Remédios (CTM), no Rio de Janeiro. "De acordo com o cronograma, o início da produção está previsto para 2017", afirmou a coordenadora de Desenvolvimento Tecnológico de Farmanguinhos, Gisele Moreira, citada no comunicado.


Segundo estatísticas do Ministério da Saúde, o Brasil registrou 4.406 mortes por tuberculose em 2012, principalmente entre pessoas que vivem na rua, portadores do vírus da AIDS, presos e indígenas. A doença causou ano passado, 71.123 novos casos no país.



Fonte: 
http://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Saude/noticia/2014/11/anvisa-concede-registro-medicamento-brasileiro-inovador-contra-tuberculose.html

Sem comentários:

Publicar um comentário